terça-feira, 19 de maio de 2009

Meu presságio

Assisti nesses dias ao filme o pressagio “com o sobrinho do Coppola”. Nicolas Cage. Se eu tivesse conhecido essa palavra antes do filme, talvez tivesse aproveitado o filme um pouco mais e não ficaria pensando que era um filme de terror. Eu devia ter perguntando para a professora que estava ao meu lado. Há, ia mostrar minha ignorância? Era melhor “riso” afinal a humildade pode com o afeto lubrificar o egoísmo. Como sei os homens de conhecimentos são os mais humildes.

pressagio

A palavra presságio: Segundo Houaiss

1-fato ou sinal pelo qual se julga adivinhar o futuro; prenúncio, agouro
2- indício de algo que está para acontecer, sentir.

Pensando ser filme de terror, que não me vinculo, mais o suspense sim, e tinha até o final do filme, uau! Fiquei esperando a Cia, pular em meu ombro para me socorrer, como não fez, eu tenho um pensando do “Tijuca”(1), se estou aqui, não vou perder a viagem hun! Água na boca! Afinal nem comprei pipoca com coca-cola.

E por falar em viagem foi esse o final do filme, foi também meu presságio de entendimento, a cada mistério que era revelado aos poucos.

O presságio do dia é: Se você assistiu ao filme, terá entendido porque esses números abaixo estão o resultado do sorteio da loteria federal dos próximos meses, e você não precisa esperar 50 anos para ficar rico. Apenas precisa descobrir os números e o dia, todo caso se jogar toda semana, terá eliminado um obstáculo “risos”.

Como é bom, ver um filme e pensar a respeito, pensar e refletir o porquê disso, o porquê daquilo, e qual o propósito dessa mensagem? Não é mais um filme para o dinheiro no bolso. Loterias a parte, meu ganho e gratidão é a possibilidade de receber os pensamentos do escritor em imagens e entendimento dessa mensagem. Dessas possibilidades que o futuro da humanidade nos apresenta.

pressagio2  2 3 5 7 11 13 17 19 23 29 31 37 41 43 47 53 59 61 67 71 73 79 83 89 97 101 103 107 109 113 127 131 137 139 149 151 157 163 167 173 179 181 191 193 197 199 211 223 227 229 233 239 241 251 257 263 269 271 277 281 283 293 307 311 313 317 331 337 347 349 353 359 367 373 379 383 389 397 401 409 419 421 431 433 439 443 449 457 461 463 467 479 487 491 499 503 519 052

Agora brincadeiras a parte, se você for como eu, que pouco me lixo em jogar na loteria, e muito menos ter vida fácil a espera de um milagre “Esse é outro filme”, mais do que ganhar na loteria, de uma lógica do quem vem fácil, vai fácil. E na atuação das leis, onde não se está preparado para receber esse bem, como um fim egoísta, em querer tudo para si, sem fazer esforço algum.

O filme embora seja uma ficção, algo que se observa fora de nossas possibilidades humanas, tem a sua parte cientifica já observada por cientista na atuação da nossa estrela maior que estamos em sua órbita o sol.

contact


Pude refletir também, o quanto somos pequenos, o quando de fragmento temos do universo, temos sim uma partícula divina. Essas reflexões onde tive um diálogo com meus pensamentos, se utilizando da nobre faculdade de recordar que a utilizamos com método, na teorização e experimentação que aprendi na escola logosófica.


Recordei de alguns pensamentos do cientista e escritor Carl Sagan, sobre sua frase conhecida. “Se estamos sozinho no mundo, o universo é um tremendo desperdício de espaço”. Nesse questionamento chego a duas observações, se somos sós, quanto egoísmo acreditar nisso, ou quanta honra ter tudo isso para esse grão de areia apenas em uma única galáxia? Não, minha sensibilidade vai mais longe que meu entendimento e/ou minha razão que não pode discernir sobre um conhecimento que não possuo. Por isso sempre digo, a sensibilidade ultrapassa as barreiras comuns das coisas banais da vida, aos pensamentos sem vida e utilidade.

Como diz González Pecotche em seus livros, “Algo extra-humano existe dentro de cada ser humano, a quem Deus dotou de faculdades, que foi negada as demais espécies do universo. O homem que não foi concebido da besta, não tem o porquê se comportar como tal.” Penso que são essas algumas de suas palavras proferidas em alguma conferência ou artigo, não me recordo qual, mais tenho em mim esses pensamentos que foram fixadas em imagens vivas, com afeto e conteúdo que minha sensibilidade acusa e me faz recordar.

editora

Penso ter ouvido pelos corredores da escola, um pensamento desses, que fizeram ao Mestre de sabedoria. Existem outros seres no universo fora nós? Em verdade não já fizemos tantas vezes essa pergunta? Por que tantas inquietudes têm em relação a isso? Eu quando fui responder, disse sim e com certa confiança. Mais perguntei por que ainda não conhecemos? Num sopro de entendimento de meu sentir “meu espírito” recebi essa resposta, onde eu mesmo respondi no vazio vindo do meu mundo interno. Ainda não estamos preparados, existem muitas crenças nos homens que deixaram de pensar e está cada vez mais indo pela via errada, a verdade está lá fora, mais a resposta está dentro de nós que temos essa partícula divina do universo.

Você não percebeu que eu não respondi a resposta do Mestre? Quer saber mesmo? E engraçado que ele respondeu para o perguntador sem reflexão. O Mestre de sabedoria disse: “Existe sim outros seres no universo e tem uns que são tão evoluídos que você não serviria nem para ser escravo”.

Eis ai a nova cultura, uma nova forma de sentir, viver e conceber a vida. Onde temos que aprender a bastar a si mesmo, a aprender a pensar, para poder gerar e dar vida e conteúdo aos novos pensamentos e acabar com esse egoísmo que existe e sempre existiu na humanidade.

Se você quiser saber mais sobre a logosofia, baixe grátis, jornais e revistas logosóficas totalmente grátis onde tem vários artigos publicados:  www.logosofia.org.br

No site tem a promoção de receber um livro muito bom grátis e agendas de várias palestras e reuniões informativas sobre o assunto.

(1)  Nota: Tijuca era um amigo que há muito tempo não o vejo que sempre tinha essa frase, das coisas que ele fazia, dizendo sempre “se estou aqui não vou perder a viagem”. Sobre os comentários que ele não tinha vergonha.