sábado, 1 de maio de 2010

A gratidão de um bem recebido

A propensão ao fácil
esse mau terrível de querer tudo para si,
sem fazer esforço nenhum.

As leis universais são tão sábias que
ninguém consegue comer o conhecimento.

Existem alguns que experimentam com macacos
colocando a cabeça de um no corpo de outro,
para ver se funciona ou se leva a esperteza
que o outro tem que a si lhe falta.

compostela_loja

 

Com isso minha gratidão recebida pelo livro que ganhei por indicação de meu chefe.
Livro: de A. .J. Barros O ENIGMA DE COMPOSTELA. 

 

 

 

 

o passado No passado quando ganhava um livro, tinha a preocupação sobre o seu conteúdo, hoje quando isso ocorre, o que vejo são os pensamentos no invisível que está contido no livro e no bem que nos fazem com esse presente, isso me promove sentir algumas gratidões, uma pelo presente, não na importância de seu valor material, mas sim no valor imaterial que se encontra no invisível dessas ocorrências e as inquietudes que tenho, quando observo meu interno me questionando, o porque me foi observado ser merecedor desse bem recebido.

 

Assim como temos que questionar quando nos fazem um mau, refletindo sobre o ocorrido, fazendo dentro de sim, uma espécie de tribunal interno, sendo réu, advogado e juiz ao mesmo tempo, para que com isso, se descubra a causa dos fatos. Se não fomos o impulso da geração do pensamento de violência no pensamento alheio, ou se o mau seja fruto da ignorância dos que tem em si essa herança e esse hábito em suas vidas.

Tem um dito popular muito antigo que conheço que se pronuncia dessa forma:
“Não dê oportunidade ao ladrão”. nas oportunidades que já dei ao ladrão em algumas ocasiões pude comprovar essa realidade. O que ocorre é não temos a capacidade de vigilância permanente e constante em nossa vida. Isso ocorre porque dentro de nós existe um outro mundo, um mundo onde temos muitos amigos, amigos bons, amigos maus. Estou me referindo ao mundo mental, ao mundo onde habitam os pensamentos, como na maioria das vezes nos tornamos joguetes desses pensamentos, porque eles tem vida própria, com isso conclui que dentro de nós mesmo, começa a oportunidade que damos ao ladrão.

Quer ver como isso funciona, certa vez, tive um impulso e relatei algo a alguém, e após isso te ocorrido, observei que fez um estrago na mente de quem a recebeu, atuando com mais atenção após o fogo ter se espalhado, veio a minha consciência e meu juízo para me dar uma observação, que isso não faz parte da minha vida, pois anelo um conceito que está aquém do ocorrido. 

6598262

Como em tudo que ocorre nessa existência, observando mais além das coisas comuns, podemos perceber que nada ocorre por acaso. O que quero dizer é nessa nossa existência física, observamos o efeito e não a causa, a causa está justamente nesse mundo invisível onde vivem os pensamentos. Em outras palavras, existem certos momentos que nos ocorre alguns fatos, muitas vezes, isso ocorre porque que existe por trás alguns pensamentos afins.

Como iniciamos esse artigo falando sobre o mau, um ladrão por exemplo, seja aqui o de qualquer espécie, o politico, o de banco e etc. Se no momento que estivermos próximo desses, e geramos nele uma oportunidade de desvio, pronto está ai criando o pensamento afins, o que quero dizer é normalmente, quando se ocorre um fato, tem sempre por trás um interesse, um pensamento afins.

Esse é muitas vezes o que nos impulsiona a olhar ao mundo ao nosso redor, pelo pensamento e não pelos olhos propriamente dito, por isso, quanto mais conhecimento tivermos para levar a esse mundo mental, aonde habitam os pensamentos, maior capacidade de observação iremos ter.

Sobre essa capacidade de observar irei dar continuidade no próximo artigo, do próximo mês, de janeiro ou fevereiro de 2010, com o título “Entendimento de índio e a crença do já sei.

Quando comecei esse título relatando sobre a gratidão de um bem recebido, e em especial a um livro como presente, relatei logo depois essas observações dos pensamentos afins, ou seja quando se ganha um livro, tem nessa pessoa que te presenteia um pensamento afins, ou seja, ela leu esse livro, gostou e quer dividir com você esse bem recebido. Eu sempre vejo nos livros um bem não material, porque os livros eu chamo de mensageiros em palavras escrita do pensamento de seu autor – escritor.

 

passadoAgora cabe ser merecedor desse bem recebido, lendo o livro, compreendendo seu conteúdo e deixando assim o que tiver de entendimento para fazer as devidas reflexões. Não pode esquecer aqui, que o maior grau de entendimento, iremos ter com o auxilio de conhecimentos que já tivermos, para pode avaliar com melhor eficácia o seu conteúdo.

 

Já a grande ingratidão é deixar de enfeite na estante da sala, para exibir conhecimento que não tem, seria melhor passar para frente, atuando dessa forma, na lei de caridade e correspondência. Esse é o mau que fica as escondidas nos seres humanos, que carregam nas costas um saco de pedras, onde cada uma delas, segundo Pecotche, poderia ser representado por uma deficiência psicológica.

A propensão ao fácil esse mau terrível de querer tudo para sim, sem fazer esforço nenhum. As leis universais são tão sábias que ninguém consegue comer o conhecimento. Existem alguns que experimentam com macacos colocando a cabeça de um no corpo de outro, para ver se funciona ou se leva a esperteza que o outro tem que a si lhe falta

Por ser quase a última data do ano, vamos refletir algo sobre o passado. Existem muitos segredos ocultos, sendo assim guardo comigo, aprendi essa na Logosofia. Deixemos um sem segredo.

bebe-lendo No passado, quando se passava da aurora da adolescência, eu lia com muita fome, 2 a 3 livros por semana. Mas que desperdício de tempo, pois hoje, nem me pergunte o autor.

Hoje em meu futuro, prefiro me deliciar com um único livro, mesmo que demore meses e meses com ele. Como a um delicioso manjar, deixo dissolver na boca do entendimento, todo o invisível que não se pode ver com os olhos físicos.

Existe algo que descobri e que chamo de triunfo em minha vida é, identificar, analisar e comprovar os pensamentos permanente e não as coisas circunstanciais da vida, assim como fazem tantos, que mudam constantemente de pensamentos, deixando suas vidas sem nenhum norte.

Nota: Os conceitos aqui relatados sobre a atuação dos pensamentos, são os novos conceitos que a ciência logosófica trouxe, e estão em diversos livros onde têm alguns em vários artigos publicados no blog.

Para saber mais é só acessar o site da editora, ou o site oficial da instituição.

Editora: Link da Editora Logosófica
Fundação Logosófica: Link site Oficial da Logosofia

banner_google 

Entre no site da Logosofia, e se cadastre para receber um livro grátis, tem um banner a direita “projeto cultural”, o livro chega em um mês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para que eu possa ter um controle e melhorar o blog. Registre sua visita. Obrigado Zirr