Antonival Zirr

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O Bom dia é para si mesmo

 

 

Para agradar e brindar o próprio estado em espírito
Para dar vida um pensando e transforma-lo
em energia para o semelhante.

 

bom-dia

 

Esse pensamento que se encontra no mundo metafísico, assim como a muitos outros, revela em imagens no sentir o quão importante são as pequenas coisas, os pequenos detalhes.

A recordação de um bom dia - Quando?
Penso que há muito tempo.

Em épocas passadas existia um menino.
Um menino cheio de energias,

Menino falante;
Com espírito presente, a procura de conhecimento, para alimentar sua existência e trazer as respostas da reminiscência, das imagens, das lembranças de épocas passadas. Que conservam numa memoria que não é física, que o espírito guarda para levar a outras existências.

Esse menino de cabelos despenteados;
De olhos grandes e castanhos;
Menino travesso e muito falante.

menino

 

Anos depois descobriu que essa arte de falar muito; era uma deficiência psicológica, trazidas de outras vidas, com o nome de Verborragia.

Vamos ouvir agora em pensamentos o menino falante; que trás aqui ao presente as recordações de épocas passadas;

que esse tempo não perdoa,
que esse tempo é imutável,

que foi e é testemunhas desde o inicio dos tempos,
desde quando o mundo físico não era físico.

O pequeno baixinho olha para cima e ver uma bonita senhora
de cabelos compridos com fios de ouro,

A senhora do menino devia ter uns 18 a 22 anos.

O menino disse: Bom dia Tia
A tia fixou o olhar carrancudo.
E o menino de novo: Bom dia Tia.

A jovem e menina Tia; não se conteve e disse:
Bom dia moleque,
e com sorriso no rosto partiu em marcha com seu salto alto e elegante.