Antonival Zirr

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Curtas palavras


A força do pensamento que cria vida física na palavra, que em certos momentos, apenas um pensamento pode mudar toda a rota e o destino da vida.

Quantas palavras que só vão aos ventos, como se nela não existissem conteúdo e nem conhecimento. Não está ai o segredo da força do pensamento? 

Dar vida física só os pensamentos úteis e com conteúdo? 
Como conseguir então se livrar da verborragia e se libertar das palavras aos ventos?
Pensar que na mesma forma que gostamos de ouvir coisas boas e úteis, 
na mesma correspondência o semelhante assim o quer.

Uma das coisas das mais importantes da vida é aquela que se vai viver, não se esqueça disso, viva o passado com recordação para direcionar o futuro, mas não fique no passado.
 
Música: Loreena McKennitt - Beneath a Phrygian Sky
Coloquei essa música, por que me surpreendi com uma das frases que tem na música, que foi o que coloquei no pequeno poema que fiz no primeiro artigo desse blog - Eu mirei minhas metas para o céu entre as estrelas. 

São os pensamentos que vão transformando em palavras, 
não necessariamente precisam ser a mesma palavra, mas sim o entendimento e o sentir.


 


Beneath A Phrygian Sky (Tradução)

A luz da lua estava dançando
Nas ondas, lá no mar
As estrelas do firmamento suspiraram
Em uma galáxia que brilhava vagamente
Uma voz através das eras
Na caça dessa canção
Essas pedras antigas irão nos contar
Nosso amor deve nos fazer fortes
A brisa me abraçou
Enquanto eu permanecia na praia
E eu ouvi essa voz
Como eu nunca tinha ouvido antes
Nossas batalhas, elas irão nos encontrar
As escolhas não serão nossas
Mas mantenha seu estandarte orgulhosamente
A verdade nos libertará
Minha mente foi chamada através dos anos
De ira e de discussões
De toda a miséria humana
E todo o desperdício de vida
Nós nos perguntamos onde nosso Deus estava
Ao se deparar com tanta dor
Eu olhei para as estrelas acima
Para procurar você novamente
Nós viajamos vastos oceanos
Ouvimos muitos chamar o seu nome
Com espara e arma e ódio
Tudo parecia muito do mesmo
Alguns usaram seu nome pela glória
Alguns usaram para ganho próprio
Mesmo quando a liberdade jazia desejando
Nenhuma vida foi perdida em vão
Não é nosso lugar para imaginar
Porque o céu cai em lágrimas
E todas as criaturas vivas
Olham com um medo mortal
É para nós segurar o estandarte
É nosso para segurá-lo por um tempo
É para nós carregá-lo adiante
Nosso amor deve nos fazer fortes
E enquanto o quente vento carregava
Essa canção pela noite
Eu fechei meus olhos esperei
Até a luz da manhã
E enquanto a última estrela brilhava vagamente
E o sol do novo dia dava a luz
Foi nesse momento mágico
Que veio essa prece pela Mãe Terra
A luz da lua estava dançando
Nas ondas, lá no mar
As estrelas do firmamento suspiraram
Em uma galáxia que brilhava vagamente
Uma voz através das eras
Na caça dessa canção
Essas pedras antigas irão nos contar
Nosso amor deve nos fazer fortes