Antonival Zirr

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Para mudar o que somos


Se precisamos mudar o que somos,
e descobrimos por si mesmo,
é sinal que por antecipação os outros viram antes.

Se tomamos a iniciativa dessa mudança,
estaremos atuando a favor da lei de adaptação
e quem assim se adapta não sofre
se estiver vivendo em direção ao que é real,
enquanto se afasta do fictício.

Para mudar o que somos, há a necessidade de saber se, o que somos nos incomoda, se a resposta for sim, então só falta força de vontade e um conhecimento a mais. Não esquecendo que o conhecimento só nos apresenta na vida, na medita que realizamos o esforço inteligente, sempre acumulando energias. Não esquecendo também que na medida que vai obtendo a posse do conhecimento, mas essa posse facilidade a posse de tudo mais, isso me recorda uma frase Logosófica: “A posse do conhecimento facilita a posse de tudo o mais”, não é a toa que a posse do conhecimento é uma das aspiração que mais deve aspirar o ser humano.





Eduardo Galeano, em seu livro Veias Aberta da América Latina, tinha que usar uma fonte tão pequena em seu livro em? Por isso foi o único livro dos mais de milhares que já li que não consegui terminar a leitura, não que não fosse boa, a letra é muito pequena e eu era míope na época.







Hugo Chaves deu de presente esse livro para Obama em 2009; se Chaves é um bom leitor? ou é igual ao Lula? 

Se é um apreciador do conhecimento e dar um livro desses para Obama, não está querendo que Obama faça o que os outros não fizeram em dois séculos?




Se é um apreciador do conhecimento e dar um livro desses para Obama, então Chaves é ditador de si mesmo.

Muitos que pouco foram reconhecido e observados em seu tempo, o será nas gerações futuras, e tem muitos que pretende aparecer, não serão recordados, pois não existe o pensamento do permanente atuando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para que eu possa ter um controle e melhorar o blog. Registre sua visita. Obrigado Zirr